surfreporter

publicar Cadastre-se na rede social do surfe

SURF TRIP - RIO GRANDE DO SUL

12/02/2016 10:10

Em meus 40 anos de surf, nunca escutei alguém dizer que iria fazer uma surf trip no Rio Grande Sul.

Localizado no extremo sul do país, o Rio Grande do Sul não tem as melhores praias ou ondas, mas tem as mulheres mais bonitas do Brasil.

As praias ficam uma verdadeira loucura no verão, ficando difícil focar no surf ou em outra atividade que não seja paquerar e se descolar.

Se mesmo assim o seu objetivo for surfar, lembre-se que as condições de surf não são das melhores,  mas os surfistas gaúchos são em grande número e vários deles figuram nas listas dos melhores surfistas amadores e profissionais do Brasil. Por outro lado é uma das regiões que mais consome a moda surf. Boas surf shops, ótimos shapers, circuitos de competição e veículos de comunicação de primeira fazem o surf crescer a cada dia.

Tirando a cidade de Torres, no extremo norte do estado, que tem algumas praias separadas por morros, o resto do litoral gaúcho é praticamente uma praia só, com mais de 500 km de extensão. As correntes são fortes e às vezes o vento maral entra com forte intensidade deixando o mar bem mexido. Por sorte foram construídas, há vários anos atrás, algumas grandes plataformas de pesca que acabaram por se formar bons bancos de areia melhorando muito as condições de surf. 

Ao redor dessas plataformas de pesca, os balnéarios de verão foram crescendo e atualmente há bons centros de comércio, pousadas, casas para alugar, restaurantes, surf shops, hotéis espalhados por todo litoral.

TORRES 

Conhecida como 'North Shore Gaúcho' esta área apresenta alguns dos melhores points de surf do estado. O surf movimenta a cidade e vários surfistas profissionais fixaram residência pela boa variedade de opções de ondas. Fica bem lotada nos meses de verão com a presença de algumas das garotas mais bonitas do sul.

PRAIA DOS MOLHES -  As ondas costumam variar de 2 a 8 pés, sempre com melhor formação ao lado do quebra-mar na saída do rio Mampituba. Esta praia por ser muito constante, dando condições para o surf até nos menores swells, virou local de treino diário dos melhores surfistas da cidade. No mês de maio vários cardumes de golfinhos chegam perto da praia dando um espetáculo. Do rio Mampituba saem os barcos que fazem o trajeto para a ilha dos Lobos.

PRAIA GRANDE- Com aproximadamente 2 km de extensão, esta praia tem várias valas  onde quebram ondas variando de 2 a 8 pés. Muito procurada por velejadores e kite surfers.

PRAINHA- Mais tradicional point de surf do estado. É bastante procurada por suas boas ondas, pelo seu visual e pelas lindas garotas. As ondas podem variar de 2 a 8 pés.

Um dos points mais constantes do sul do Brasil, devido a seu fundo ser meio rochoso o que faz com que as ondas quebrem com melhor formação..

PRAIA DA CAL- Fica entre o Morro do Farol e a Torre do meio. Um dos picos de surf mais clássicos do RGS. Oferece boas ondas variando de 2 a 8 pés com maior constância nos meses de inverno. Protegido do vento sul. Bastante crowd quando as condições de surf estão boas. Qualquer swell e maré.

GUARITA - Fica dentro do Parque Estadual da Guarita. Tem  áreas gramadas e lagos artificiais. No canto esquerdo as ondas geralmente apresentam melhor formação predominando as esquerdas variando de 2 a 6 pés, protegida do vento nordeste e norte.

ITAPEVA- Praia com areia fina e clara e com algumas dunas. Pico pouco constante mas algumas valas oferecem ondas de 2 a 6 pés nos dias de menos vento.

ILHA DOS LOBOS - Com acesso feito só por barcos essa pequena ilha abriga um grande número de lobos marinhos selvagens que descansam nas pedras e costões. Para os surfistas a grande atração é uma esquerda de responsa que quebra no lado sul da ilha. O fundo de pedra segura grandes ondulações. Durante muito tempo a onda quebrou solitária, mas com a chegada do tow in e da atitude insana de alguns surfistas, as ondas monstruosas da ilha acabaram por ser desbravadas. Imagens de tubos enormes e drops de arrepiar provavam para os mais incrédulos que no Brasil também tinha onda grande de nível internacional. Os desbravadores do pico posavam de heróis e destemidos, vislumbrando um futuro promissor. A cada novo grande swell de sul, o número de lanchas, barcos, jets, helicópteros, equipes de filmagens e surfistas à procura de fama aumentava,  

Temos o nosso Jaws, o nosso Mavericks! Mas tudo acabou em pizza.

Defensores do meio ambiente, oceanógrafos, ativistas do Greenpeace e protetores dos lobos marinhos vieram que nem loucos apelando para a proibição total da prática do surf nas ondas da ilha. Depois de muita briga e discussões, o surf acabou por ser proibido.

Em direção ao sul há vários balneários com nomes diferentes que ficam na maior praia do BRASIL. Por não ter proteção natural, morros ou costões, foram construídas várias  plataformas de pesca, esporte bastante difundido no estado, que criaram bons fundos de areia onde algumas vezes quebram boas ondas. 

CAPÃO DA CANOA - Ondas de 2 a 8 pés. Uma das poucas cidades do litoral brasileiro que tem 100% de tratamento de esgoto doméstico. Bastante badalada e urbanizada. Alguns trechos da praia tem dunas e a região é muito procurada pelos pescadores e praticantes do wind-car, carrinho movido a vento, que é bastante difundido na região. Na orla há várias pistas de patinação, skate e quadras de esportes.   

ATLÂNTIDA - Um dos picos mais frequentados pelos surfistas de Porto Alegre (capital), devido a pouca distancia e do fácil acesso. Geralmente apresenta ondas hot dog nos dois lados da plataforma, com bastante constância. As ondas podem passar dos 8 pés com boas condições de surf.

CIDREIRA - O município não chega a ter um núcleo urbano. Várias casas de veraneio estão espalhadas pela área. Bastante crowd no verão formado por turistas. Nos finais de semana vários surfistas frequentam o pico que oferece ondas de 2 a 8 pés, apresentando melhor formação nos dois lados da Plataforma que avança em direção ao mar por cerca de 550 metros. Bastante correnteza nos dias de ondas maiores. Pico recheado de jovens surfistas que não perdem um swell, mesmo nos dias mais frios do inverno.

TRAMANDAÍ – Balneário bastante urbanizado e movimentado principalmente nas férias de verão. Nos finais de semana e no inverno os surfistas dominam o pico. Com cerca de 6 km de extensão, o balneário de Tramandaí tem várias quadras poliesportivas e pistas de skate espalhadas pela orla, além de gatas estonteantes. O surf é praticado ao lado da plataforma que sempre apresenta melhor formação em relação as valas do resto da praia onde o surf é praticado nos dias de menos vento. Bastante correnteza. Qualquer swell e maré com ondas de 2 a 8 pés. 

PRAIA DO CASSINO - Com um grande número de navios encalhados, esta praia tem um visual fora do normal sendo que algumas das principais atrações são um grande navio encalhado na areia da praia e uma muralha de pedras com cerca de 4,5 km de extensão em direção ao oceano. Obra de engenharia do séc. XIX pode ser percorrida em vagonetes movidos a vela. O canal da Barra, por onde entram grandes navios, chega a ter 22 metros de profundidade. Os molhes de pedras servem de refúgio para leões e lobos marinhos que refazem as energias no longo trajeto que vai da Ilha dos Lobos no Uruguai até a outra Ilha dos Lobos em Torres. O surf é meio inconstante devido a ação dos ventos. Mesmo assim é possível achar alguma vala com ondas razoáveis nos dias mais calmos. Ondas variando de 2 a 6 pés, acima disso fica complicado atravessar a arrebentação.

RIO GRANDE - Fundada em 1737, foi a primeira cidade gaúcha fundada pelos portugueses e serviu de base para a colonização do estado. 

Aqui também está o Museu Oceanográfico e a Universidade de Oceonografia. 

Muito frequentado pelos surfistas da cidade de Pelotas e de outras cidades do sul do estado.Tem boas ondas, quando os ventos estão mais fracos, que podem variar de 2 a 6 pés. 

Água é bem fria e exige na maior parte do ano o uso de boas roupas de neopreme.

CHUÍ - Na fronteira com o Uruguai. Aqui uma avenida separa o Brasil do Uruguai e entre elas existe uma zona franca. Mas é do lado Uruguaio que estão as principais atrações como um Cassino, várias free shops, lojas com artigos de couro e lã, o Forte de San Miguel, construído pelos portugueses em 1737, a Fortaleza de Santa Tereza, construída em 1762 e situada dentro do Parque Nacional de Santa Tereza, que por sinal conta com excelentes points de ondas. No lado Brasileiro algumas valas na praia dão condição com ondas variando de 2 a 6 pés não sendo muito constante e atraente devido as fortes correntezas e ao vento que geralmente detona as ondas.

Dicas:

Não deixe de experimentar o verdadeiro churrasco gaúcho.

Não é difícil encontrar surfistas com mais de 50 anos de surf. O surf é praticado há décadas no estado.

A água é marrom e meio oleosa, devido a uma espécie de algas. É recomendado o uso de anti-derrapantes no deck da prancha.

A água é fria sendo necessário o uso de roupas de neopreme.

Algumas das mulheres mais bonitas do Brasil frequentam as praias do RGS nos meses de verão. É difícil não se apaixonar, havendo risco de voltar acompanhado dessa surf trip.

ALBERTO BURGUETE ( Surf Reporter)                                                                                                                         

albertoburguete@hotmail.com
http://aburguetesurf.blogspot.com.br/

compartilhar

12620
0