surfreporter

publicar Cadastre-se na rede social do surfe

Italo Ferreira perde para Michael Rodrigues no Uluwatu CT

12/06/2018 17:27

 

By João Carvalho | 8 de junho de 2018 | principal

O Uluwatu CT foi iniciado na sexta-feira com alguns resultados inesperados nessa continuação da etapa de Margaret River, cancelada pela ameaça de tubarões na Austrália. No primeiro dia, os finalistas do Corona Bali Protected encerrado no último fim de semana em Keramas, foram eliminados nas estreias em Uluwatu, também na ilha de Bali. O potiguar Italo Ferreira perdeu o duelo brasileiro para o cearense Michael Rodrigues e o taitiano Michel Bourez foi barrado pelo australiano Connor O´Leary. O campeão mundial Gabriel Medina venceu a bateria dele e é um dos três surfistas que podem tirar a lycra amarela do Jeep Leaderboard de Italo Ferreira. O primeiro dia terminou com Willian Cardoso ganhando de Adriano de Souza o segundo confronto brasileiro da terceira fase na Indonésia.

O terceiro ficou para abrir o sábado, entre o paulista Filipe Toledo e o catarinense Yago Dora. Filipe é o vice-líder no ranking e assume o primeiro lugar se chegar nas quartas de final do Uluwatu CT, ou seja, tem que passar duas baterias em Bali. Primeiro, terá que ganhar essa, senão já perde o segundo lugar para Julian Wilson, que avançou para a quarta fase na sexta-feira. O australiano ainda tem que chegar nas semifinais para tirar a lycra amarela de Italo Ferreira, enquanto para Gabriel Medina só interessa a vitória no Uluwatu CT.

No primeiro dia, foram realizadas apenas nove das doze baterias da terceira fase, porque o evento começou somente as 13h30 em Bali, 2h30 da madrugada no Brasil, depois de várias chamadas de hora em hora durante a manhã. Os comissários da World Surf League aguardaram até as condições ficarem melhores para competir nas séries de 3-4 pés da sexta-feira. Não foi um dia com os tubos famosos de Uluwatu, mas de paredes perfeitas para manobras de borda, que definiram a maioria das nove baterias disputadas.

 

O paulista Jessé Mendes foi o primeiro brasileiro a competir, mas o americano Kolohe Andino largou na frente com a primeira nota no critério excelente dos juízes, 8,40. Jessé surfou bem também, recebendo duas na casa dos 7 pontos e quase consegue a vitória na bateria decidida nas últimas ondas. A do brasileiro foi melhor e valeu 7,40, porém a do californiano ganhou nota 6,07 para confirmar a vitória por 14,47 a 14,33.

Duas baterias depois, aconteceu o primeiro duelo brasileiro do dia, com Italo Ferreira voltando a vestir a lycra amarela do Jeep Leaderboard pela terceira vez na temporada. Os dois travaram uma batalha onda a onda e Michael Rodrigues acertou uma série de manobras potentes numa das maiores que entraram na bateria para ganhar 8,27 dos juízes. A seguinte do cearense também foi boa e valeu 6,50 para liderar por 14,77 pontos. Italo tinha começado melhor com 6,83 em sua primeira onda, porém depois só conseguiu 6,10 na última que surfou e o potiguar acabou derrotado em sua primeira defesa da liderança do ranking em Uluwatu.

“Isso é quase inacreditável para mim e estou muito feliz”, disse Michael Rodrigues, um dos estreantes da seleção brasileira no CT esse ano e que já subiu da décima para a sexta posição no ranking com a classificação para a quarta fase em Uluwatu. “Fico triste por tirar o Italo (Ferreira) do evento porque eu adoro ele, mas quando estou numa bateria, eu apenas tento fazer o meu melhor, sem pensar no surfista que enfrento. Eu apenas me concentro em mim mesmo para fazer o meu melhor em cada onda, então funcionou para mim hoje (sexta-feira) e estou muito feliz por ter surfado bem nesse lugar incrível”.

Os vencedores das baterias da terceira fase vão disputar classificação para as quartas de final do Uluwatu CT, na rodada de confrontos formados por três competidores, que só elimina o último colocado. O cearense Michael Rodrigues está na segunda bateria com o australiano Julian Wilson que tenta voltar ao topo do ranking e o norte-americano Conner Coffin. Na terceira, entram Gabriel Medina e Willian Cardoso com o australiano Connor O´Leary, que barrou o vice-campeão do Corona Bali Protected, Michel Bourez.

Com a derrota do taitiano, Medina já recuperou a quarta posição no ranking que tinha perdido para ele em Keramas. O campeão mundial competiu numa hora de poucas ondas boas em Uluwatu e usou a tática de pegar várias para ir somando pontos. Foi assim que Medina conseguiu somar 10,50 pontos com a nota 5,83 da sua melhor onda, para superar os apenas 4,20 das duas computadas pelo australiano Jack Robinson, um dos convidados do Margaret River Pro cancelado na Austrália.

“Foi, realmente, uma bateria muito difícil para mim”, admitiu Gabriel Medina. “Antes de hoje (sexta-feira), eu não estava surfando nesse lugar, mas lá em cima do reef, então me senti como se estivesse fora do posicionamento no mar, ou pegando as ondas erradas. O Jack (Robinson) é um surfista incrível, ele quase saiu de um belo tubo, então fico feliz em passar para a quarta fase. Eu peguei várias ondas, muitas delas não foram boas, mas eu amo esse lugar e espero conseguir surfar ondas melhores na próxima bateria”.

DUELOS BRASILEIROS – No outro duelo brasileiro da terceira fase do Uluwatu CT, que fechou a sexta-feira na Indonésia, entraram mais ondas com potencial para Willian Cardoso e Adriano de Souza. Os dois estavam no meio da tabela de classificação, Willian em 16.o e Adriano em 17.o, com a vitória valendo uma subida no ranking. O catarinense largou na frente com 5,83 em sua primeira onda e na quarta conseguiu 7,17, atacando forte uma esquerda da série em Uluwatu. O campeão mundial também buscou a vitória até o fim e o placar foi apertado, com Willian vencendo Adriano por 13,00 a 12,37 pontos. Com a passagem para a quarta fase, o catarinense já subiu da 16.a para a 13.a posição no Jeep Leaderboard.

A terceira bateria 100% verde-amarela em Uluwatu ficou para abrir o sábado, às 6h00 em Bali, 19h00 da sexta-feira no Brasil. Nela está Filipe Toledo, que tirou a lycra do Jeep Leaderboard do australiano Julian Wilson em Keramas e depois ficou com Italo Ferreira. Com a derrota do potiguar, Filipe retoma o primeiro lugar se chegar nas quartas de final em Uluwatu. Já o catarinense Yago Dora, se passar para a quarta fase já tira a vaga do tricampeão mundial John John Florence no grupo dos 22 primeiros do ranking, que permanecem na elite para o ano que vem. O havaiano se contundiu em Bali e não vai competir em Uluwatu.

O Uluwatu CT está sendo transmitido ao vivo de Bali na Indonésia pelo http://www.worldsurfleague.com e pelo Facebook Live da World Surf League.

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE – A World Surf League (WSL) tem como objetivo celebrar o melhor surfe do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, realizando mais de 180 eventos globais que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo http://www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Kai Lenny, Taylor Jensesn, Honolua Blomfield, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com.

———————————————————–

João Carvalho – WSL South America Media Manager – jcarvalho@worldsurfleague.com

———————————————————–

TERCEIRA FASE MASCULINA – 13.o lugar com 1.665 pontos e US$ 11.500:

———-resultados da sexta-feira:

1.a: Owen Wright (AUS) 13.43 x 10.43 Keanu Asing (HAV)

2.a: Kolohe Andino (EUA) 14.47 x 14.33 Jessé Mendes (BRA)

3.a: Jordy Smith (AFR) 15.33 x 7.26 Michael February (AFR)

4.a: Michael Rodrigues (BRA) 14.77 x 12.93 Italo Ferreira (BRA)

5.a: Conner Coffin (EUA) 14.77 x 9.16 Sebastian Zietz (HAV)

6.a: Julian Wilson (AUS) 8.34 x 7.27 Kael Walsh (AUS)

7.a: Gabriel Medina (BRA) 10.50 x 4.20 Jack Robinson (AUS)

8.a: Connor O´Leary (AUS) 11.06 x 9.04 Michel Bourez (TAH)

9.a: Willian Cardoso (BRA) 13.00 x 12.37 Adriano de Souza (BRA)

———-ficaram para abrir o sábado:

10: Filipe Toledo (BRA) x Yago Dora (BRA)

11: Joel Parkinson (AUS) x Joan Duru (FRA)

12: John John Florence (HAV) x Mikey Wright (AUS)

QUARTA FASE – 1.o e 2.o=Quartas de Final e 3.o=9.o lugar com 3.700 pontos e US$ 14.700:

1.a: Owen Wright (AUS), Jordy Smith (AFR), Kolohe Andino (EUA)

2.a: Julian Wilson (AUS), Michael Rodrigues (BRA), Conner Coffin (EUA)

3.a: Gabriel Medina (BRA), Willian Cardoso (BRA), Connor O´Leary (AUS)

4.a: vencedores das 10.a, 11.a e 12.a baterias da Terceira Fase

QUARTAS DE FINAL FEMININAS – 5.o lugar com 4.745 pontos e US$ 14.475:

1.a: Tatiana Weston-Webb (BRA) x Carissa Moore (HAV)

2.a: Stephanie Gilmore (AUS) x Bronte Macaulay (AUS)

3.a: Johanne Defay (FRA) x Nikki Van Dijk (AUS)

4.a: Lakey Peterson (EUA) x Tyler Wright (AUS)

compartilhar

5180
0