surfreporter

publicar Cadastre-se na rede social do surfe

Fabricio Fernandes

postagens sobre

Bino Lopes, o guerreiro baiano

21/11/2016 13:45

Logo depois que Mandinho saiu do WCT, vi que um garoto da Bahia começava a ensaiar seus passos no WQS, tendo alguns resultados expressivos como o 13º no então, 6 star, Balito Pro em Durban, Africa do Sul. O antigo Guston 500, campeonato mais antigo do mundo e com grandes estrelas do WCT.

Comecei a ficar de olho nesse garoto e a primeira vez que vi sua performance ao vivo foi em uma etapa do Nordestino em Stella Mares, Salvador- Bahia, em um mar mexido e pequeno.

Bernardo  Lopes era seu nome, ou simplesmente Bino, e ele ganhou essa etapa com um nível bem superior a todos!

Logo me veio aquela opinião de colunista crítico na cabeça: - Quero ver em ondas de verdade!

E a resposta de Bino veio em um dos maiores mares da Cacimba do Padre, Fernando de Noronha, de todos os tempos. Ondas massivas de mais de 12 pés, rodando pesado no beachbreak, fazendo muito garotão devolver o dinheiro da competição, ou se esconder na praia, como me contou um amigo Juiz. Na grande quarta-feira, como ficou chamada, a etapa chegou a ser adiada pelo tamanho das ondas. O que Bino Fez? Não só dropou as maiores como faturou a etapa, que contou com nomes como ninguém menos que Bruno “Mr.Tube” Santos!

Em mares de responsa, também com 12 pés Plus, nos QS primes de Sunset e Halleiwa, teve performances espetaculares em algumas baterias, sendo destaque nas mídias havaianas.

Depois disso, o garoto, local de Villas do Atlântico, continuou sua saga mundo a fora, chegando ao seu auge no ano de 2015 com a vitória no QS de Anglet na França e uma etapa do Supersurf, se tornando campeão brasileiro e terminando o WQS em 38º do mundo!

Em 2016 Bino, depois de ter chegado tão perto da sonhada vaga do WCT, veio ainda mais renovado.  Fazendo um trabalho forte de preparação física com o personal Adison Maurício tem se dedicado com total afinco aos treinos.  Resultados expressivos apareceram em um ano espetacular, como o 3º Billabong Cascais, 5º no disputadíssimo US Open, 9º no Ballito Pro e a incrível vitória em casa na praia do Forte em cima do seu amigo e parceiro Marco Fernandez, depois de uma incrível virada em cima de Jessé Mendes na semi final, onde no toque da buzina, sem a prioridade, pegou uma onda e mandou um aéreo rodando, fazendo a torcida explodir na areia.

Conheci Bino na etapa do WCT Rio, onde ele foi um dos Wildcards. E a impressão que tive foi das melhores. Veio acompanhado de seus pais, irmã e seu treinador Adson. Se mostrou um cara muito família, educado e dedicado, o perfil do verdadeiro atleta.

Hoje Bernardo Lopes figura em 8º colocado no WQS e para não depender de ninguém, basta apenas passar uma bateria no WQS de Sunset.

Não sei, mas tenho a impressão que teremos novamente um baiano no WCT. #GoBino!

compartilhar

2936
0